HIPNOSE

Sugestologia

O Sugestologia é baseado em quatro métodos para acionar o controle da vontade ou autoritário sugestão direta mental.

1º: você recebe a autoridade exercida por uma pessoa a qual sua mente está focada nela.  Esta sugestão é consciente, e o sugestionador, tem a poder da palavra. Esta palavra derruba as barreiras críticas da mente e passa a funcionar como uma verdade. O objeto sugestionador pode ser uma publicidade de um papel higiênico aromático (para que?) embalado em papel de altíssima qualidade e apresentado por uma atriz mostrando seu trazeiro invejável. Mas pode ser as palavras de um esperto pastor evangélico dizendo com mímicas fortes e entonação de voz estudada que a fitinha adesiva que ele está vendendo por apenas cinco mil reais te dará um passaporte para o paraíso.

2º:  A hipnose foi a primeira das técnicas utilizadas e esta técnica usa variável de acordo com o nível de foco da  atenção experimentador. O estímulo verbal é que geralmente provoca transe e faz com que ative  o estado hipnótico ou elo de comunicação. Neste fenômeno percebe-se um elo de transferência e conecção entre o hipnotizador e hipnotizado.

3º:  Sugestão de repetição é a mais eficaz, pois fortalece os registros de memória quebrando atingir a resistência mental em indivíduos. Observem que Silvio Santos sempre repete as mesmas frases. Raramente uma publicidade não tem frases repetitivas.

4º: Sugestão de associação é a lei mental mais comum porque torna mais fácil associar uma coisa com outra e, assim, trazer à mente a lembrança da sugestão recebida. Se vou vender uma água de colônia, apresento a imagem de um campo florido e uma bela mulher deitada na grama.

SUGESTOLOGIA E ESPIRITISMO – VOU INICIAR ESTA CRÔNICA SEM RECEIO DE CRÍTICAS E ABERTO A DEBATES PORQUE SE TRATA DE FENÔMENOS QUE ESTÃO VINCULADOS A DUAS CIÊNCIAS PARALELAS.

Fenômenos Mediúnicos são obtidos nos ESTADOS ALTERADOS DA CONSCIÊNCIA que nos dias atuais são obtidos por vários métodos vinculados á Sugestologia (meditação dinâmica ou passiva, passes magnéticos, hipnotismo, mantras, etc.) Allan Kardec menciona uma ligação entre o Magnetismo Animal de Mesmer por desconhecer o funcionamento dos Estados Alterados da Consciência em especial a fase embrionária do HIPNOTISMO descoberto pelo Marquês de Puységur na mesma época. A bem da verdade, os estados hipnóticos obtidos por Puységur eram obtidos usando os métodos mesméricos em moda na época.

Ainda nos dias atuais vemos aplicando “Passes Mediúnicos” sem saber a origem das energias emanadas nestes passes que podem ser benéficas ou não para a pessoas. Um médium cujas energias próprias não estejam equilibradas deveriam se abster de praticar passes já que ele, além de possuir suas próprias energias vitais ele é um elo de ligação entre o mundo dos espíritos e a nossa orbe.

Em locais de pesquisas e estudos é possível se induzir um médium a seu Estado Alterado de Consciência pelo processo hipnótico e leva-lo ao seu estado mediúnico, procedendo também um “equilíbrio de chacras” e ou “limpeza de aura”. Nos estados mediúnicos hetero induzidos é possível o médium atingir níveis de consciência e conhecimentos não possíveis nos estados mediúnicos auto induzidos.

Hoje na era em que a hipnose já foi praticamente desmitificada, contrariando laboratórios químicos e algumas cadeiras universitárias na área da medicina e psicologia, podemos ter como padrão da hipnose moderna,  a hipnose Ericksoniana.  – Antes de iniciar a abordagem sobre este tema vou fazer algumas afirmativas para os que ainda têm dúvidas sobre os chamados estados hipnóticos.

De princípio gostaria de frisar que em mais de quarenta anos de estudos e pesquisas nesta área nunca li ou ouvi falar em nenhum caso de acidente grave ocorrendo fenômenos hipnóticos quando acompanho por profissional competente. Nem mesmo por neófitos, a não ser problemas de efeitos morais. 02 – Num estado hipnótico, exceto nos raros estados sonambúlicos, ninguém está sendo totalmente manipulado se assim o desejar e volta ao estado de vigília quando algo vai de encontro a seus princípios morais. 03 – Ninguém consegue permanecer indefinidamente num estado hipnótico. Exp.: se uma pessoa está em estado hipnótico e o seu hipnotizador ou hipnoterapeuta falece, a pessoa voltará ao estado de vigília em menos de duas horas por si só. 04 – Se por acaso uma pessoa hipnotizada chegar a falecer, isto teria ocorrido se a mesma estivesse dormindo ou acordada fazendo qualquer atividade normal, com absoluta certeza. 05 – Todo estado hipnótico é por si uma auto hipnose porque só é hipnotizado quem assim consente. 06 – Só é prejudicado de alguma forma numa terapia hipnótica quem está sendo tratado por um profissional mau caráter.

DÚVIDAS SOBRE OS FENÔMENOS HIPNÓTICOS

Primeiro (copiado do wikipedia) –  Hipnos ou Hipno (em grego: Ὕπνος, lit. “sono“) é o deus grego dosono. – De acordo com a mitologia grega, Hipnos é a personificação do sono, da sonolência; seu equivalente romano é Somnus.

Apesar do vocábulo HIPNOSE está vinculado a SONO, não significa propriamente que todo estado hipnótico esteja vinculado ao sono. Vejamos na prática exemplos de estados hipnoidais: 01 – Quando você está num cinema assistindo um filme empolgante, tudo que passa ao seu redor é despercebido porque sua atenção está sendo unidirecionada na tela. 02 – Aquele estado letárgico que antecede o sono diário. Você não está dormindo….  mas também não está totalmente desperto. 03 – Em estados de extrema alerta, se confrontando com perigos ou ameaças extremas, perceberá que sua mente, em estado de pânico e sugestível.

Todo Estado Alterado da Consciência é denominado estado hipnótico. Meditação Dinâmica ou Passiva, Estados Mediúnicos, etc.

Existem vários níveis de Estados Hipnóticos e várias técnicas de se consegui-los. Na Hipnose Terapêutica raramente ocorre necessidade de se apelar para os Estados Sonambúlicos ou Estado Delta.

Vamos comentar um pouco sobre estas frequências cerebrais:

– A Frequência BETA é nosso estado de vigília, quando estamos acordado e executando nossas tarefas diárias.

– A Frequência ALFA – é relaxamento físico e mental, são os estados meditativos, clareza mental.

– TETA – É quando os tratamentos de hipnoterapia se tornam mais eficientes e respostas terapêuticas positivas. A mente tem a capacidade de buscar em seus bancos memoriais coisas que ocorreram a muito tempo.

– DELTA – São geralmente estados sonambúlicos e úteis nas terapias onde traumas mais profundos e complexos são tratados.

Agora vamos abrir um parêntese para uma distinção entre a hipnose técnica, séria e utilizada para fins terapêuticos e a hipnose de palco que chamamos de MESMERISMO onde “sugestionadores carismáticos” (como muitos pastores evangélicos) convidam candidatos pré-selecionados  para fazer papel de bobo no palco e provocar risos na plateia. Não vou falar nas prováveis consequências deste tipo de hipnose porque acredito que está lendo este trabalho são pessoas esclarecidas.

Qualquer pessoa pode entrar em estado hipnótico, exceto os esquizofrênicos e possuidores de alguma psicopatologia que não o permita se concentrar em algo. Uma pessoa normal com pouco tempo de prática poderá aprender a se concentrar e obter os melhores benefícios deste processo terapêutico fantástico.

Um pensamento sobre “HIPNOSE

  1. Pingback: SUGESTOLOGIA E ESPIRITISMO | EU SOU PENSANTE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s